Empresários camboriuenses somam forças para impedir a realização de feira de móveis na cidade

Na tarde do dia 07 empresários de Camboriú solicitaram uma reunião de urgência com os vereadores. O objetivo foi somar forças contra a realização de feiras na cidade.

Segundo os presentes, entre 30 de agosto e 2 de setembro, será realizada uma Feira denominada Home Art que trará móveis e artigos de decoração com um valor abaixo do mercado. A questão, de acordo com o presidente da CDL de Camboriú, Natanael Santos, é que esses comerciantes vêm até a cidade, vendem seus produtos e o único valor deixado no município é o pagamento do alvará (cerca de R$300,00). “Eventos assim estão virando rotina e isso está atingindo os grandes empresários e as pequenas empresas estão fechando, só esse ano foram seis. O comércio de Camboriú precisa ser valorizado”, argumentou.

Eliane Colla, Diretora Distrital do 22º Distrito da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) e presidente da CDL Balneário Camboriú comentou que é extremamente necessário criar uma lei municipal para regularizar o comércio de Camboriú e ressaltou a dificuldade em fazer isso, já que anualmente a cidade recebe muitos comerciantes de outros estados através do Gideões.

Os vereadores se comprometeram em ajudar os comerciantes e buscar formas legais de impedir a realização desses eventos. O vereador Márcio Pereira (PV) que conduziu o encontro ressaltou a importância das empresas camboriuenses para a economia local. “Nossas empresas empregam 40, 50 pessoas e sustentam essas famílias durante o ano todo e pagam impostos, taxas e alvarás de um comércio fixo e ficam sem o apoio do município”, concluiu.

Vereadores e comerciantes pretendem conversar na tarde (08) com o prefeito Élcio Rogério Kuhnen, para tentar impedir a realização da feira.

Deixe uma resposta