Presença de animais de estimação leva mercado imobiliário a investir em espaços pet

STJ decidiu esta semana que condomínios não podem proibir pets em prédios residenciais; atualmente mais da metade dos lares catarinenses têm pelo menos um cachorro

Em decisão unânime, os ministros da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) liberaram na última terça-feira (15) a presença de animais domésticos em condomínios. A mudança de comportamento dos brasileiros já se reflete na presença de espaços dedicados aos pets nos empreendimentos de construtoras como a MRV, maior empresa do setor na América Latina.

Em Santa Catarina, o IBGE registrou que 55,3% dos lares têm cachorros. Considerando essa tendência, a empresa acaba de lançar o Residencial Bela Vista, em Blumenau, que tem um espaço dentro do condomínio dedicado aos animais de estimação. O gestor executivo de vendas da MRV, Gian Tagliari, afirma que muitos compradores buscam condomínios que tenham áreas exclusivas para seus pets como um diferencial. “Cada vez mais famílias têm adotado animais de estimação nos últimos anos. Os espaços pet ajudam a criar um ambiente ainda mais acolhedor para essas famílias”, explica Gian, que destaca que a expansão da empresa em Santa Catarina deve incluir mais empreendimentos com áreas dedicadas aos pets.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o Brasil tem a quarta maior população total de animais de estimação no mundo, com 132,4 milhões. Dentro destes, estão 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos.

Deixe uma resposta